terça-feira, 15 de dezembro de 2009

A REPRESENTAÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO: A CARTOGRAFIA

A cartografia é a ciência de representar através de gráficos e mapas uma área geográfica em uma superfície plana. “O conhecimento da cartografia é fundamental para entender e interpretar mapas, sendo indispensável para trabalhar e conhecer o espaço geográfico e nele se movimentar”.

A CARTOGRAFIA: INTERESSE MUITO ANTIGO

Há muito tempo ocorreram as primeiras tentativas de representar o que é chamado hoje de espaço geográfico. Diferentes povos procuravam expressar uma idéia chamada de Universo das mais variadas formas:



A região da Mesopotâmia corresponde hoje ao Iraque.
Confira o mapa a seguir:



Os gregos foram os primeiros a introduzir as primeiras noções de matemática e cosmografias nas representações da Terra. Seus principais representantes foram Aristóteles (384 a.C. – 322 a.C.) e Hecateu de Mileto (século VI a.C.).
Durante a Idade Média (Século V ao XV), os ensinamentos dos gregos ficaram no esquecimento, e a Igreja católica adaptou os conhecimentos geográficos aos ensinamentos bíblicos.


AS GRANDES NAVEGAÇÕES: E O MUNDO CRESCEU...


A partir do século XV, tem início o período das Grandes Navegações, que foi marcado pela expansão dos países da Europa, motivados pelo desenvolvimento do comércio com as Índias.
Algumas invenções contribuíram para o desenvolvimento dessas viagens, como a bússola, o astrolábio, as caravelas. Os novos conhecimentos trouxeram grandes progressos também para a cartografia.
Os primeiros mapas desse período eram elaborados de acordo com as necessidades da navegação marítima e pelos navegadores, que descreviam os pormenores da costa marítima por onde passavam: por isso apresentavam mais detalhes costeiros, deixando em segundo plano a representação do interior dos continentes. Esses mapas eram chamados de Portulanos.



SÉCULOS XVI-XIX: A CARTOGRAFIA DO PODER

Os cartógrafos desse período não eram mais navegadores e exploradores, mas astrônomos e matemáticos, entre os quais se destacavam os alemães e os flamengos, como Mercator (1512 – 1594), autor da projeção cartográfica que leva seu nome e da qual falaremos nesse capítulo.
Esses profissionais prestavam serviço ao Estado, elaborando mapas tanto para a administração como para a estratégia de guerra.

SÉCULOS XX – XXI: A CARTOGRAFIA E A TECNOLOGIA

A ciência cartográfica passou por uma verdadeira revolução na segunda metade do século XX. Modernas técnicas, como fotografias aéreas ou de satélite, sensoriamento remoto, uso de GPS para a elaboração de mapas, informatização de dados geográficos com várias finalidades marcam a cartografia do século XXI.
As cartas e os mapas temáticos que surgiram no século XX são fundamentais para e representação do espaço geográfico atual. A necessidade do levantamento de dados geográficos para diversos fins (construção de estradas, de usinas, avaliação de pequenas empresas) fez surgir empresas especializadas na prestação desses serviços.
Os mapas deixam de ser apenas instrumentos para estrategistas, turistas, ou recursos para aulas de geográfica e se tronam ferramenta básica para inúmeros outros profissionais, ajudando a definir as relações políticas, sócias e econômicas entre os povos.

CARTOGRAFIA: ARTE E CIÊNCIA

“Cartografia é a arte e a ciência de expressar graficamente, por meio de mapas e cartas, o conhecimento humano da superfície da terra”.


FOTOGRAMETRIA

Fotogrametria é a técnica de elaborar cartas com base em imagens obtidas por fotografia aérea e com a utilização de aparelhos e métodos estereoscópicos, que permitem a representação de objetos em um plano e sua visão em três dimensões.
Os tipos de fotografias aéreas mais usadas são os mosaicos cartográficos, montagens de fotografias aéreas, e as ortofotocartas, imagens com escala precisa, em que podem estar representadas curvas de nível, ruas, limites, etc.

TECNOLOGIA DE SENSORIAMENTO REMOTO

As técnicas de sensoriamento remoto caracterizam-se pela separação física entre setor e o objeto de estudo que está na superfície da Terra. Podemos chamar de sensoriamento remoto o conjunto de técnicas que permite obter informações sobre a superfície da Terra por meio de sensores instalados em satélites artificiais.
As imagens obtidas são utilizadas para o levantamento do meio ambiente, geomorfologia, agricultura, cartografia entre outras aplicações.


TECNOLOGIA DE POSICIONAMENTO GLOBAL


O GPS, é um sofisticado sistema de navegação ou posicionamento global que informa com exatidão a latitude, a longitude e a altitude de um lugar, possibilitando o mapeamento de rotas marítimas e terrestres, de correntes marítimas, de ecossistemas, bem como o monitoramento de desastres ambientais e da fauna de certas regiões.


MAPAS E CARTAS


As cartas geralmente são relacionadas com a parte sólida do terreno, mas o mapa se encarrega da parte descoberta.
No Brasil, costumamos diferenciar mapa de cartas baseada no diferença de escalas, onde os mapas são desenhados em escala pequena e são mais generalizados e as cartas em escala bem maior onde mostram muito mais detalhes.
As catas e os mapas podem ser classificados em:

• Gerais, que contêm informações sobre temas variados como divisão política, cidades principais, rios, montanhas, mares e outros, geralmente são elaboradas em escala reduzida (1:1 000 000).

• Especiais, que já são mais especificas, dirigida a profissionais especializados em determinadas áreas, como geólogos e meteorogista.

• Temáticos, fazem referencia a um determinado aspecto da geografia, como os topográficos que mostram detalhes do relevo terrestre, ou também os edafológicos, representantes do solo, climáticos, urbanos, econômicos, geológicos, agrários e outros.

De acordo com a escala, os mapas e cartas que conhecemos são:

• Mapas ou cartas topográficas com escala de 1: 25000 a 1: 250000, e já as cartas possuem um certo grau de precisão na representação da área escolhida.

• Mapas ou cartas geográficas: Têm escala de 1:500 a 1:10 000 , e as representam grandes regiões, como paises, continentes e mundo.

• Cartas cadastrais ou plantas: sua escala varia de 1:500 a 1:100 000 , e as cartas são geralmente plantas urbanas com detalhes que auxiliam na administração.


PROJEÇÃO CARTOGRÁFICA

Projeções cartográficas é o resultado de um conjunto de operações que permite representar, por meio de paralelos e meridianos , os fenômenos que estão dispostos na superfície.
Podem ser classificadas em: conformes, equivalentes, eqüidistantes ou afilaticas, onde tudo depende das propriedades geométricas presentes, e também podem será agrupadas em três categorias: cilíndricas, cônica ou planta.

• Eqüidistantes: é aquela na qual as áreas, mantêm-se proporcionalmente idênticas as da esfera, como por exemplo, o mapa de Peters.




• Eqüidistante: é aquela onde as distâncias entre as regiões é precisa, onde a mais comum à projeção eqüidistante tem como centro um dos pólos, mas pode ser qualquer ponto na superfície como por exemplo Brasília.

• Conformes: é onde os ângulos são idênticos aos do globo, onde a mais conhecida é a de Mercator.




ESCALA


Estabelece a relação entre o tamanho real na superfície terrestre e sua representação no mapa, onde os dois tipos mais usados são a escala numérica e a escala gráfica.
A numérica é onde o numerador representa a distancia no mapa e o denominador, a distância na superfície real, como por exemplo:
Uma escala 1:100 000 lê-se “escala um por cem mil”, onde se deduz que a superfície representa foi reduzida 100 mil vezes, ou seja 1cm no mapa é a mesma coisa que 100 000 cm: km na realidade.
Escala Gráfica é uma linha reta, onde se indica a relação com as distâncias representadas no mapa. Por exemplo: 1 CM: 100 KM.

Onde quanto maior é a escala, menor é a área representada é muito mais rica em detalhes.



LINGUAGEM DOS MAPAS

A linguagem usada nos mapas chama-se : a linguagem dos mapas ou linguagem cartográfica.
Ao tentarmos verificar e entender um mapa devemos levar em consideração sua linguagem indicada na legenda através de símbolos ou mesmo cores.
A orientação de um mapa é descrita através de uma rosa-dos-ventos ou uma seta indicando o norte, sabendo-se que o norte localiza-se na parte superior do mapa.
A legenda é a parte fundamental de um mapa, sendo representada por símbolos, em especial sinais, figuras e ainda por cores indicando a diferenciação de cada parte que será descrita no mapa.
O relevo pode ser representado de diferentes formas, sendo cores que indicaram a altitude, por hachuras, cores que salientam uma parte do mapa e por blocos-diagramas, representação gráfica do sistema.
Para definir o relevo o relevo do solo e definir suas diferenças por meio de curvas de nível, usamos a topografia. Com isso chegamos a uma carta topográfica, usado nos projetos de engenharia, agronomia, arquitetura e urbanismo.
As curvas do nível também recebem o nome de isoípsas, sendo linhas que unem os pontos de mesma latitude na superfície que esta sendo representada.
Para interpretar uma linha deve-se saber que:
• Quanto mais declinado for o terreno, mais próximas seram suas curvas de nível, em terrenos íngremes costumam estar mais afastadas.
• Entre duas curvas de nível existe a mesma diferença de altitude.
• Os pontos situados na mesma curva de nível terão a mesma altitude.
• Os rios nascem nas áreas mais altas e correm para as mais baixas.

A intersecção da superfície do solo com o plano vertical que passa em determinada região é chamado de perfil topográfico ou perfil do relevo. O perfil topográfico possibilita a visualização das partes altas e baixas do relevo no corte horizontal da carta que representa a região.
O perfil topográfico de uma área pode ser traçado pelas curvas de nível traçadas. Os perfis mostram mais detalhes do que os mapas porque utilizam uma e escala horizontal e uma vertical.

Em um perfil representam-se :

• Altura: dimensão vertical;
• A forma das encostas e a declividade: dimensão horizontal;
• A orientação: indicada pelos pontos cardeais;
• A escala horizontal: geralmente idêntica a do mapa representado;
• A altitude: escala vertical.



REFERÊNCIAS


ALMEIDA, Lúcia Marina Alves de.Geografia geral e do Brasil. Ed. Ática, São Paulo, 2005.

Página WEB: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cartografia
Acesso em: 07/12/2009

Grupo: Gabriela (18) Graciele (20) Thaís (34) Thiago (35)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário